Atividades
Ampliação do Universo Cultural

Ao longo do ano, diversos programas culturais são organizados pelo Centro de Estudar Acaia Sagarana, como incursões a cinemas, teatros, espetáculos musicais, idas a museus, entre outros. Essas atividades estão inseridas em um programa que visa ampliar a experiência cultural dos alunos. Em sala de aula, também contamos com livros acadêmicos, didáticos e de literatura, revistas, jornais e DVDs para empréstimo.

Além dessas atividades, outras podem ocorrer eventualmente aos domingos. Estas são facultativas e abertas à participação de alunos e ex-alunos.

Fórum das Profissões

O Fórum de Profissões tem como principal objetivo provocar a reflexão dos participantes em relação às suas escolhas profissionais, colocando-os em contato direto com especialistas de renome, que podem responder sobre questões práticas, dilemas e conflitos do cotidiano, questões éticas, etc. Também é abordada a abrangência de cada área, os atalhos e percursos singulares, que ajudam os participantes a refletir sobre as suas escolhas e abrir perspectivas de outras possibilidades.


Alguns dos palestrantes que já passaram por aqui:

Eduardo Giannetti da Fonseca

Formado em Economia pela FEA/USP e em Ciências Sociais pela FFLCH/USP, também possui PhD em Economia pela Universidade de Cambridge, Inglaterra. Foi professor na Universidade de Cambridge (1984-87), na FEA/USP (1988-2000) e atualmente leciona no Insper. Autor de diversos artigos e livros, entre os quais: “Beliefs in action” (Cambridge University Press, 1991); “Vícios privados, benefícios públicos?” (Cia. das Letras, 1993); “Auto-engano” (Cia. das Letras, 1997); e “Felicidade” (Cia. das Letras, 2002). É um dos mais prestigiados profissionais de sua área no país.

Fernando Reinach

Especialista em biologia molecular, ex-professor titular no Departamento de Bioquímica da Universidade de São Paulo (USP) e um dos coordenadores do primeiro projeto genoma realizado no Brasil. Já foi diretor de Novos Negócios do Grupo Votorantim, é colunista do Estado de São Paulo há muitos anos e autor do livro “A longa marcha dos grilos canibais”, lançado em 2010.

José Roberto Cardoso

Ex diretor e professor livre docente da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo desde 1999, onde se graduou em Engenharia de Eletricidade – Mod. Eletrotécnica. Foi fundador e presidente da SBMAG-Sociedade Brasileira de Eletromagnetismo por duas gestões. Foi presidente da CPG da EPUSP e membro da Comissão de Avaliação dos cursos de pós-graduação da Engenharias IV da CAPES.

Roberta Murasaki Cardoso

Cirurgiã geral e vascular formada pela Faculdade de Medicina da USP, trabalha desde 2007 com os Expedicionários da Saúde, organização que reúne médicos voluntários em expedições que levam medicina especializada, principalmente atendimento cirúrgico, a populações indígenas da Amazônia brasileira.

Estudos de Meio

Os Estudos do Meio são atividades organizadas para ampliar o conhecimento dos alunos sobre determinados temas. Ao longo do ano são realizados dois estudos do meio em formato de pesquisa de campo na cidade de São Paulo: um no Parque do Ibirapuera e outro na região central da cidade.

Sempre que possível, há estudos do meio em outros locais, como ocorreu com as turmas que foram ao Pantanal sul-mato-grossense ou ao Vale do Ribeira.

Planejamento

Por serem atividades de estudo, há um rigoroso planejamento de trabalhos que ocorrem antes, durante e depois das viagens. Os alunos recebem cadernos de campo específicos, com textos e imagens que apoiam o registro das observações feitas durante as visitas, e têm como tarefa fundamental o desenvolvimento de pesquisas de campo planejadas por eles e orientadas pelos professores e professoras do CE Acaia Sagarana.

Orientações aos Alunos

Ao longo do ano, o Centro de Estudar Acaia Sagarana possui uma estrutura para acolher e apoiar os alunos na continuidade de um projeto de estudos. Até cinco vezes por ano são realizadas reuniões de devolutiva de boletim, nas quais os docentes discutem com os alunos, individualmente, os avanços realizados, suas dificuldades, e dão sugestões de como melhorar seu desempenho. Esses momentos importantes de reflexão de cada estudante sobre seu próprio processo de aprendizagem são decisivos para as necessárias mudanças de atitude de cada um em relação ao compromisso com os estudos.

Há, ainda, as Assembleias, que são situações nas quais os alunos apresentam pautas para o debate e encaminham questões cruciais para o bom funcionamento do programa e para o relacionamento entre todos.

Também são organizadas apresentações das universidades públicas, muitas delas desconhecidas pelos alunos: cursos, currículos, serviços e agendas de vestibulares. Durante o ano, os alunos aprofundam seus conhecimentos sobre as diferentes carreiras e são orientados com relação aos processos de seleção.

No período da tarde, quando a sala de aula fica disponível para estudos autônomos, orientadores de estudo acompanham e orientam os alunos.